quarta-feira, 24/07/2024

Prefeitura institui Plano de Atendimento à Pessoa com Transtorno do Espectro Autista (TEA)

A Prefeitura de Campo Grande instituiu o Plano de Atendimento à Pessoa com Transtorno do Espectro Autista (TEA). Este plano, desenvolvido em colaboração com a Secretaria Municipal de Saúde (Sesau), Rede de Cuidados à Pessoa com Deficiência (RCPD) e a Rede de Atenção Psicossocial (RAPS), visa aprimorar os serviços de saúde destinados à população com TEA em toda a cidade.

O plano destaca a importância de uma abordagem integral e coordenada no atendimento às pessoas com TEA e engloba uma variedade de níveis de atenção, desde a Atenção Primária à Saúde até os serviços de Urgência e Emergência, com o objetivo de garantir um cuidado abrangente e eficaz.

O Plano de Atendimento à Pessoa com TEA de Campo Grande baseia-se em diretrizes estabelecidas pelo Ministério da Saúde, como as Diretrizes de Atenção à Reabilitação da Pessoa com TEA (2014) e a Linha de Cuidado para a atenção às pessoas com Transtornos do Espectro do Autismo (2015). Isso assegura que as práticas adotadas estejam alinhadas com as melhores evidências disponíveis e promovam resultados positivos para os pacientes.

Uma parte fundamental do plano é a implementação de um processo abrangente de avaliação e diagnóstico. Profissionais de saúde especializados, incluindo médicos neurologistas, psiquiatras, psicólogos, fonoaudiólogos e terapeutas ocupacionais, realizarão uma avaliação multiprofissional para identificar as necessidades individuais de cada pessoa com TEA e sua família.

Além do atendimento médico, o plano também aborda a importância do acesso a serviços odontológicos especializados. Reconhecendo os desafios únicos associados ao tratamento odontológico para esse grupo, o plano enfatiza a necessidade de abordagens sensíveis e adaptadas para garantir uma experiência positiva e eficaz no consultório odontológico.

Em Campo Grande, desde 2020, é regulamentado o Cadastro Municipal para Pessoa com Transtorno do Espectro Autista (TEA) e Pessoas com Deficiência, uma medida crucial para garantir o acesso a serviços e benefícios essenciais.

Estabelecido pelo Decreto Municipal n. 14.451, de 09 de setembro de 2020, e regulamentado pela Resolução SESAU N. 565, de 21 de outubro de 2020, esse cadastro confere aos usuários o direito de solicitar a Carteira de Identificação de Pessoas com Deficiência e com Transtorno do Espectro Autista.

O processo de cadastramento é realizado pelas Unidades de Saúde da Atenção Primária, da Atenção Psicossocial e pelos serviços contratados ou conveniados ao SUS, que prestam atendimento de reabilitação à Pessoa com Deficiência ou TEA. Após a confirmação do diagnóstico de TEA, os serviços da atenção especializada ambulatorial e os Centros de Atenção Psicossocial devem inserir o usuário no Cadastro Municipal, juntamente com as Unidades de Saúde da Atenção Primária, mediante a apresentação do laudo médico com CID referente ao TEA.

É importante ressaltar que todos os serviços responsáveis pelo cadastramento devem orientar os usuários sobre a possibilidade de adquirir a Carteira de Identificação da Pessoa com Deficiência e com Transtorno do Espectro Autista. Esta carteira segue as diretrizes estabelecidas na Lei Nº 13.977, de 8 de janeiro de 2020, e pode ser solicitada na Secretaria de Assistência Social (SAS).

O Cadastro Municipal para Pessoa com TEA e Pessoas com Deficiência representa um avanço significativo na promoção da inclusão e no acesso aos direitos fundamentais. Ao fornecer uma identificação oficial e reconhecida, ele permite que os indivíduos obtenham o suporte necessário para enfrentar os desafios associados à sua condição, garantindo assim uma participação plena na sociedade.

O autismo influencia a capacidade de comunicação e interação social de crianças e adultos, tornando essencial um ambiente de atendimento que minimize estímulos sensoriais avassaladores e proporcione um suporte adaptado às suas necessidades. Este projeto representa um marco na evolução dos cuidados de saúde, destacando a importância de um olhar atento e humanizado na assistência médica, que pode fazer toda a diferença na vida dessas pessoas e de suas famílias.

CATEGORIAS:

Últimas Notícias

spot_img

Mais notícias

Comissão de deputados vai acompanhar o processo de relicitação da Malha Oeste

Em tramitação na Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT), o processo de relicitação da Ferrovia Malha Oeste será acompanhado por comissão formada por sete...

Polícia apreende maconha uma calibre .12 na MS-295 em Tacuru.

Polícia apreende 156 kg de maconha, uma espingarda semiautomática calibre .12 de fabricação estrangeira e um veículo I/Chery QQ, licenciado na cidade de Passo...

Carpinteiro fica com estaca presa na cabeça e sobrevive no Rio de Janeiro

Vitor Soares do Nascimento sobrevive após ter estaca de madeira cravada no crânio no último dia 10 num acidente de trabalho em Mangaratiba, na...

PF erradica cerca de 100 mil pés de maconha

PF erradica cerca de 100 mil pés de maconha plantados na terra indígena Alto Rio Guamá. Estima-se que 30 toneladas de maconha deixaram de...