sábado, 18/05/2024

Governo e prefeitura da capital assinam termo para construir primeiras unidades do novo MCMV

Mato Grosso do Sul é a primeira unidade federativa contemplada pela nova edição do programa “Minha Casa, Minha Vida” (MCMV), e na segunda-feira (19), o Governo do Estado e a prefeitura de Campo Grande assinaram documento que autoriza a construção de 60 unidades habitacionais no Conjunto Residencial Jardim Antártica.

Fruto também de uma parceria com o governo federal, as unidades habitacionais são destinadas a famílias que possuem renda de até R$ 2.640. O novo residencial representa investimentos de R$ 10 milhões, provenientes das três esferas governamentais, sendo R$ 9,6 milhões do governo federal e R$ 474,3 mil do governo estadual, referentes à contrapartida financeira para edificação do empreendimento e interligação externa da rede de água e esgoto. Já o município de Campo Grande disponibilizou o terreno.

O governador Eduardo Riedel salientou que o Estado tem como prioridade também o setor da habitação e com um olhar muito especial aos municípios. “É uma característica do Estado ao longo dos anos, olhando para pavimentação, construção de unidades habitacionais, educação, todas as áreas de política pública e que se faz com a parceria do Governo do Estado e os municípios”. 

O governador também citou outros programas implementados em parceria com a prefeitura de Campo Grande como lotes urbanizados e o Bônus Moradia. “Temos que entender as demandas da sociedade e elaborar programas para cada realidade.  Somos o terceiro estado que mais cresceu no Brasil, e isso é fruto do esforço de muita gente, no direcionamento das prefeituras e do Estado e temos que traduzir tudo isto em bem-estar para a população”, completou. 

No início deste mês, em Brasília, o governador Eduardo Riedel firmou parceria com o Ministério das Cidades para a construção de 194 moradias no Estado, sendo 60 em Campo Grande e outras 134 unidades no Residencial Água Azul, em Ivinhema.

 O Mato Grosso do Sul tem 7.500 unidades habitacionais solicitadas dentro do programa“Minha Casa, Minha Vida” (MCMV) para o ano de 2024. 

A prefeita de Campo Grande, Adriane Lopes, traduziu com satisfação ao saber que a capital é a primeira cidade do País que recepciona o novo programa MCMV. “É uma grande conquista para nós e sabemos que avançamos mais quando temos a parceria com o Estado e Campo Grande sai na frente como referência na política pública habitacional para as pessoas que mais precisam”, justificou. 

As moradias são do tipo apartamento. As 60 unidades serão dispostas em cinco blocos com 3 pavimentos cada, sendo 12 apartamentos por bloco e 4 por andar. Cada apartamento terá área de 43,204 m², contendo 2 quartos, sala, cozinha, circulação, sanitário e área de serviço.

Participaram também do ato, o superintendente executivo de Habitação da Caixa Econômica Federal em Mato Grosso do Sul, Thiago de Matos, os secretários estaduais Hélio Peluffo (Seilog), e Eduardo Rocha (Casa Civil), o secretário de Obras de Campo Grande, Marcelo Miglioli, e o diretor-presidente em Substituição da Agehab, Ubiratan Chaves, entre outros.

CATEGORIAS:

Últimas Notícias

spot_img

Mais notícias

Médico capixaba que foi ajudar no Rio Grande do Sul morre em abrigo

O médico cardiologista Leandro Medice (41) foi encontrado hoje (13) morto em um abrigo de São Leopoldo, no Rio Grande do Sul. Uma das...

Caravina discute melhorias das estradas vicinais com prefeito e produtores rurais de Aquidauana

O deputado estadual Pedro Caravina (PSDB) recebeu em seu gabinete o prefeito Odilon Ribeiro e produtores rurais de Aquidauana, em um encontro que transcendeu...

Em bairros da Capital, vereador Otávio Trad participa de eventos e conversa com moradores

Com o objetivo de ouvir as demandas da população, o vereador Otávio Trad participou de uma série de eventos e reuniões em bairros da...

PRF apreende 35 kg de maconha na BR-267

PRF apreendeu 35 kg de maconha na BR-267 em Nova Andradina. Os policiais rodoviários federais deram ordem de parada a um veículo VW/Gol. O...