sábado, 20/04/2024

STF vai julgar mais 146 réus do 8 de janeiro até abril

O Supremo Tribunal Federal deu mais de 6,2 mil decisões sobre os atos golpistas de 8 de janeiro, que completam um ano nesta segunda-feira. Foram recebidas 1345 denúncias sobre crimes cometidos durante a intentona antidemocrática, com a condenação de 30 réus por crimes mais graves e a homologação de 38 acordos de não persecução penal.

A Corte máxima já agendou uma bateria de julgamentos para os primeiros três meses do ano, quando vai decidir o destino de 146 investigados.

As informações constam de relatório divulgado pelo ministro Alexandre de Moraes, relator dos inquéritos que se debruçam sobre os crimes do dia 8 de janeiro. O documento distribuído neste domingo, 7, detalha todas as ações tomadas pelo STF, mês a mês, para responsabilização daqueles que são acusados de participarem, incentivarem e planejarem a invasão e depredação das dependências dos Três Poderes.

Para os meses de fevereiro, março e abril – primeiro trimestre do STF após o recesso judiciário – estão previstas dez sessões de julgamento para análise de ações penais abertas na esteira do 8 de janeiro. Elas ocorrerão todas as semanas, no plenário virtual da Corte. Serão analisados 15 casos por leva.

O relatório mostra a atuação do STF em fases: em um primeiro momento, Moraes emitiu despachos para desmobilizar os golpistas, determinando a dissolução do acampamento montado em frente o QG do Exército em Brasília e a proibição de ônibus e caminhões com manifestantes no Distrito Federal.

Ainda em janeiro, a pedido da Procuradoria-Geral da República, o ministro abriu quatro inquéritos para apurar a intentona golpista. Ao todo, 1397 pessoas foram presas em flagrante. Para as audiências de custódia foram mobilizados 29 juízes do Tribunal de Justiça do DF e mais 43 do Tribunal Regional Federal da 1ª Região. Das prisões, 938 foram convertidas em regime preventivo – sem data para acabar.

Os meses subsequentes foram marcados por liberações de investigados, com a imposição de medidas cautelares e o prosseguimento das investigações, com a abertura da Operação Lesa Pátria pela Polícia Federal.

A 23ª fase da Operação Lesa Pátria foi deflagrada na manhã desta segunda, 8, quando o avanço dos radicais completa um ano, no rastro de financiadores e fomentadores.

Em abril de 2023 o STF recebeu as primeiras denúncias da Procuradoria-Geral da República. Em julho, foram realizadas as audiências de instrução dos processos.

Já em setembro saíram as primeiras condenações de investigados, com penas duras, de até 17 anos de prisão.

CATEGORIAS:

Últimas Notícias

spot_img

Mais notícias

NOTA DE ESCLARECIMENTO

O ex-deputado cassado RAFAEL TAVARES, expulso do cargo como “sapo de galpão” foi denunciado publicamente como responsável por “rachadinha” em seu gabinete. Seu ex-chefe de...

Abril Vermelho: Zeca reitera compromisso de promover Reforma Agrária em MS

Em visita aos integrantes do MST (Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra), que nesta semana ocuparam a Superintendência do Incra em MS em atividade...

Polícia isola consulado do Irã em Parias; por suspeita de “homem bomba”

Três linhas do metrô foi interrompida na capital francesa por causa da ocorrência. A embaixada dos Estados Unidos na França emitiu um alerta para...

Boliviano é preso com cocaína na BR-262

Boliviano é preso com 854 gramas de pasta-base de cocaína na BR-262 em Miranda. Os militares deram a ordem de parada ao motorista de...