quinta-feira, 23/05/2024

Conselheiros da Educação conhecem Diretrizes de Educação das Escolas de Tempo Integral da REME

Membros do Conselho Municipal de Educação de Campo Grande e diretores das escolas de Tempo Integral da REME (Rede Municipal de Ensino), conheceram nesta segunda-feira (11), o documento Diretrizes de Educação em Tempo Integral, que foi reestruturado colaborativamente, entre os técnicos da Superintendência de Políticas Educacionais (SUPED), da Secretaria Municipal de Educação (SEMED) e gestores escolares.

Os conceitos apresentados são oriundos dos estudos que ocorreram em 2023, fundamentados nas experiências pedagógicas das escolas em tempo integral da REME, bem como nos documentos e legislações vigentes em âmbito nacional, estadual e municipal.

A chefe da Divisão do Ensino Fundamental e Médio da SEMED, Ana Ribas, contou que foi apresentado aos conselheiros municipais, as novas diretrizes das escolas em tempo integral de zona urbana. “São seis escolas, e o documento é apresentado após mais de uma década, porque a primeira proposta foi realizada em 2008, então nós estamos fazendo algo histórico”.

Em 2017, houve a homologação da Base Nacional Comum Curricular (BNCC), que exige a atualização.

De acordo com a conselheira suplente, professora doutora, Mariette Rosa, na reunião foram apresentadas as diretrizes da Educação, elaboradas pela SEMED. “A gente entende todo o processo que vem sendo construído desde 2008, a gente vê que tem um andar já há 12 anos, é super importante para a gente do Conselho, quanto também para a gente que faz parte da sociedade, para nós educadores também de outras áreas e formadores e participantes de fóruns”.

Conforme a superintendente de Políticas Educacionais, Ana Dorsa, levar o Conselho Municipal para dentro da Secretaria de Educação é para mostrar quais são as políticas que estão sendo traçadas, pensadas e planejadas pela Secretaria. “Esse documento é fruto exatamente de discussões coletivas participativas que vão ao encontro das necessidades reais que as escolas em tempo integral nesse momento precisam”.

O diretor da Escola Municipal Ana Lúcia de Oliveira Batista, Moacir Castro, afirma que a reunião é importante para legitimar tudo o que é executado na prática. “É uma prática que já está dando certo há mais de 15 anos na rede municipal”.

Segundo a diretora da Escola Municipal Iracema Maria Vicente, Crys Michelly Vieira de Oliveira Dutra, é um momento bem importante para as escolas de tempo integral. “Durante esses anos, quando a escola foi construída, quando esse projeto foi pensado, era um projeto e agora ele está se concretizando enquanto legitimidade mesmo. Então como funciona? Como é organizada essa escola de tempo integral? Qual é o currículo dessa escola de tempo integral? O que é ensinado na escola de tempo integral? Mas, isso o tempo todo em consonância com os nossos documentos normativos, desde a BNCC ao referencial curricular da REME”.

CATEGORIAS:

Últimas Notícias

spot_img

Mais notícias

DOF apreende drogas em motos que seriam entregues em Dourados e Campo Grande

DOF prendeu dois pilotos de motos com skunk e maconha que seriam entregues em Dourados e Campo Grande ambos foram abordados na MS-380 e...

Levantamento aponta que etanol ainda lidera maior variação entre combustíveis

Levantamento do Procon/MS (Secretaria Executiva de Orientação e Defesa do Consumidor) aponta que o etanol ainda apresenta a maior variação entre nove combustíveis monitorados...

Deputado Estadual Junior Mochi solicita informações sobre relicitação da BR-163

Durante a sessão plenária desta quarta-feira (22), o deputado estadual Junior Mochi (MDB) encaminhou uma indicação ao Ministro de Estado dos Transportes, Senhor José...

Cadáver é desovado em lixão de Ponta Porã

Cadáver é desovado no lixão de Ponta Porã. A vítima estava com mãos amarrada e amordaçada. Além das calças arriadas e com uma blusa...