domingo, 16/06/2024

Vereador Zé da Farmácia visita o Jardim Centenário

Há pouco mais de 3 meses, o vereador Zé da Farmácia visitou a rua Princesa Cynthia, JD. Centenário, onde foi cobrado da SISEP uma reparação na via, devido as péssimas condições. Agora em janeiro a população do entorno solicitou nova visita do parlamentar, que ao chegar se deparou com uma situação muito pior do que da primeira visita.

“A nossa solicitação foi atendida, porém, o encascalhamento não foi feito, e sim foi jogado aterro no local, prejudicando mais ainda a vida dos moradores já que no período de chuvas que estamos enfrentando, a rua se transforma em um verdadeiro lamaçal. Aparentemente foi feito as pressas e com intenção de maquiar o problema original” – cita o vereador.

Para lidar com essas preocupações, é importante que as autoridades responsáveis pela execução das obras adotem práticas de gestão eficientes, comuniquem-se de forma transparente com os moradores e implementem medidas para minimizar os impactos negativos, como horários de trabalho restritos, sinalização adequada e planejamento cuidadoso para reduzir os danos e resultados negativos das obras sempre que possível.

“A chave para resolver esses problemas é uma comunicação aberta e transparente entre as autoridades responsáveis e os moradores. Além disso, a implementação de medidas que reduzam os impactos negativos, como a poeira em dias de calor, assim como a lama em dias chuvosos. Essa relação pode contribuir para uma experiência mais tolerável durante os pedidos e os resultados das obras.” – salienta o parlamentar

Envolver os moradores no processo de planejamento e execução das obras pode ser benéfico. Realizar reuniões comunitárias, ouvir as preocupações dos moradores e considerar suas sugestões pode ajudar a construir um consenso e evitar descontentamento. Esse é o foco de nosso mandato, porém, precisamos de cada vez mais transparência e parceria com o poder executivo.

Se houver problemas específicos identificados na obra, a secretaria deve tomar medidas corretivas imediatas. Isso pode envolver a reparação de áreas mal encascalhadas, a remoção de detritos deixados para trás ou outras correções necessárias.

“Após a conclusão da obra, a prefeitura tem que realizar uma avaliação pós-obra para coletar feedback dos moradores e garantir que quaisquer problemas remanescentes sejam abordados. Isso pode ser feito por meio de pesquisas, reuniões ou outros métodos de avaliação, para que o conforto e o direito dos moradores não sejam prejudicados.” Finaliza o vereador.

As autoridades podem considerar a contratação de especialistas independentes para avaliar a qualidade da obra e fornecer recomendações. A transparência e a prontidão para resolver problemas são fundamentais para construir uma relação positiva entre a administração pública e a comunidade.

CATEGORIAS:

Últimas Notícias

spot_img

Mais notícias

Café em NY e Londres operam com estabilidade

O mercado futuro do café abriu as negociações de hoje (11) com estabilidade nas bolsas de Nova York e Londres. Acompanhando a Safra Brasileira...

Caravina pede instalação de pontos de wi-fi ao longo da MS-040

O deputado estadual Pedro Caravina (PSDB) sugeriu ao governo de Mato Grosso do Sul um estudo de viabilidade para a instalação de antenas de...

Polícia resgata idoso vítima de maus-tratos no Jardim Anache

A Polícia resgatou um idoso vítima de maus-tratos durante a Operação Virtude no Jardim Anache em Campo Grande. O idoso de 87 anos estava...

Contrato de Gestão é tema de reunião entre lideranças da Segov e da CGE-MS

Representantes da CGE (Controladoria-Geral do Estado) e da Segov (Secretaria de Governo e Gestão Estratégica) se reuniram terça-feira (11) para discutir e acompanhar os...